Reabertura das fronteiras para breve

2

Indicação é do Ministro do Turismo que aponta para a reabertura das fronteiras e retoma de voos internacionais

O Ministro do Turismo e Transportes, Carlos Santos, assegurou esta sexta-feira, 25, que nos “próximos dias” será anunciado a data da retoma dos voos internacionais.

Carlos Santos que falava na Cidade Velha, na Ilha de Santiago, por ocasião do Dia Internacional do Turismo, indicou que nos “próximos dias” o Governo vai confirmar a data da reabertura das fronteiras, encerradas em março, devido à pandemia. Avisa, no entanto, que a reabertura das fronteiras e a retoma dos voos não significa uma entrada “massiva” de turistas, pois, observa que vai depender dos países emissores e dos critérios que cada território colocar aos seus passageiros.

Cabo Verde, observa o Ministro, tem apostado na melhoria da segurança sanitária face à Covid-19, adotando todos os protocolos, regras e procedimentos para uma melhor segurança sanitária.

Cabo Verde registou o primeiro caso de Covid-19 na Boa Vista, a 19 de março. Foi um turista Inglês que veio a falecer na sequência da doença. Até o momento há um acumulado de 5.476 casos, a grande maioria, 4.917, recuperados, sendo que estão ativos 505 casos. Casos fatais totalizam 55 a nível nacional e 2 evacuados.

2 COMENTÁRIOS

  1. Quando as fronteiras forem reabertas, o ministério da saúde precisará tomar novas medidas para ganhar a confiança dos turistas e do exterior. Nenhum turista virá aqui se precisar ficar em quarentena por duas semanas, quando voltarem para seus países de origem.

    Para começar, não parece que o ministério da saúde esteja a fazer testes suficientes de Al-A no Sal ou na Boavista. Mais testes devem ser feitos, caso contrário, os turistas que tendem a ser muito mais velhos do que a população local assintomática correm o risco de serem infectados e desenvolverem problemas graves que podem exigir atenção médica. Os serviços de saúde do Sal e da Boavista têm capacidade para fazer face a uma elevada procura de serviços de cuidados intensivos? Existem planos de evacuação de emergência para o HAN na Praia ou para a Europa, caso seja necessário?

    Quando os hotéis e atrações turísticas reabrirem, de onde virão os trabalhadores? Obviamente, virão de outras ilhas e em particular da Praia, que tem uma taxa de novas infecções extremamente elevada. Assim, todos os viajantes que vão para o Sal ou Boavista devem ter um teste PCR negativo nas 72 horas anteriores, quer viajem por via marítima ou aérea, e os que vêm de Santiago devem, adicionalmente, ser obrigados a quarentena numa instalação governamental durante pelo menos 7 dias em seu próprio custo. Ou seja, os viajantes vindos da Praia devem ser mais incomodados se vierem da Praia para o Sal ou para a Boavista, a menos que tenham um bom motivo para o fazer.

    Provavelmente, existem outras medidas que devem ser tomadas para proteger a indústria do turismo e reduzir o risco de infecções para os turistas. Esta questão deve ser bem pensada antes de nos abrirmos para o turismo. Se não for feito de forma adequada, pode acabar prejudicando desnecessariamente o turismo por muitos meses ou até mais um ano. Isso seria um desastre para nossa economia.

Comments are closed.