RESIDÊNCIA ARTÍSTICA: Projeto defende livre circulação de artistas no espaço lusófono

0

Iniciativa teve início ontem, sexta-feira, e se prolonga até o dia 23, na Cidade da Praia, reunindo vários nomes da música da CPLP

          

 

Trata-se da primeira edição do projeto Resiliência Artística promovida pelo Boutique Hotel Pescador, Sabura Lounge Marchand`Artes. O leque de atividades decorre desde ontem, 13, e prolonga-se até 23 de abril, na Cidade da Praia, e contará com a presença do Curador da Música de Angola, Yami Aloelela, cantor com uma longa carreira e que personifica a fusão de estilos, ritmos e influências de toda a Lusofonia.

Com este evento a organização quer promover o intercâmbio cultural, troca de experiências artísticas, diálogo e debate sobre a música a nível da lusofonia.

“CPLP-Arte Cultura e Música sem Fronteiras – Livre Trânsito”, será um dos temas a ser debatido.

O diretor artístico, Paulo Marchã defende que livre circulação entre os países da língua portuguesa é uma questão que deve ser debatida, pois traz frequentemente constrangimentos para os aristas cabo-verdianos. “Existem em Cabo Verde vários artistas e talentos espalhados pelas ilhas, outros com valores e nomes consagrados, mas quando querem viajar para Portugal são confrontados com uma série de questões e problemas”.

Um leque de actividades, como workshops, exposições de pintura, fotografias, artesanato, que têm a música como fio condutor ,e por isso a participação de vários artistas lusófonos, como Remma Schwarz, José Perdigão, Cremilda Medina e atuação da MPB, Bossa Nova e Samba, sons afrojazzistas e africaaqui constam desta “Residência Artística”.