Segunda fase do projeto Cidade Segura vai ser ainda mais ambiciosa – Ministro

1

Garantia foi dada no ato de lançamento da segunda fase do projeto Cidade Segura

O Ministro da Administração Interna, Paulo Rocha, assegurou hoje, na Cidade da Praia, que a concretização da segunda fase do projeto “Cidade Segura” carateriza-se como sendo ainda “mais ambiciosa” pelo fato de contemplar as Cidades do Mindelo, Espargos, Santa Maria e Sal Rei, e reforçar o sistema na Cidade da Praia, mas o foco manteve-se.

“Este sistema irá permitir cada vez mais garantir e dar respostas às emergências policiais e eficiência na gestão da segurança urbana, assegurando o acompanhamento antes, durante e após a incidência e esta medida permitiu reduzir o tempo de respostas das ocorrências de forma significativa, responder a um número de cada vez mais solicitações feitas e impedir várias coerências” referiu.

Segundo avançou o Ministro, nesta fase, para São Vicente, o projeto está orçado em cerca de 505 milhões de Escudos, referindo que Cabo Verde entra “com tudo” que são obras físicas nos Centros de Comando. Para o Sal estão destinadas uma verba à volta de 147 milhões de Escudos, Boa vista em torno dos 100 milhões, sem incluir os centros de Comando.

Informou, ainda, o governante que esta segunda fase do projeto irá permitir viabilizar o projeto 112, incluindo um Centro de Comando unificado e garantir um centro para região Norte, correspondendo ao Barlavento e uma para a região Sul, referente ao Sotavento.

O MAI avançou que há mais trabalhos a serem concluídos nos próximos meses, relativamente ao término das obras do Centro de Comando Interno de uma das ilhas abrangidas, estender a infraestrutura da rede de fibra ótica, instalar todos os equipamentos e serviços, e formar agentes da PN para o trabalho nos Centros de Comando.

Paulo Rocha destacou ainda a importância da cooperação entre o Governo Cabo-verdiano e o Governo Chinês na concretização deste projeto, assegurando que desde o primeiro momento que o projeto foi apresentado, teve sempre o apoio da China.

Refira-se que para esta II fase, além da expansão às outras ilhas, introduzem-se “importante nova funcionalidade” nomeadamente, a análise inteligente de imagens, permitindo estabelecer critérios para despoletar alertas aos agentes encarregados da monitorização, que irá facilitar a observação das várias câmaras instaladas. Será ainda instalado um software para reconhecimento de matrículas e colocadas câmaras específicas para esse efeito em alguns pontos das Cidades.

1 COMENTÁRIO

COMENTE ESTA NOTÍCIA

Por favor digite seu comentário!


COMENTÁRIOS: O País defende a liberdade de expressão e o debate livre de ideias. Entretanto, todos os comentários são mediados pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Advertimos, no entanto, de que os comentários devem cumprir os critérios estabelecidos pela Coordenação Editorial, nomeadamente, não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem, não ofender o bom-nome de pessoas e instituições, não conter acusações sobre a vida privada de terceiros, e não conter linguagem inadequada. Comentários que não respeitarem estes pressupostos não serão considerados.


Por favor, digite seu nome aqui