Sejamos vigorosos e determinados

0

A nossa vida na Terra é repleta de percalços. Ninguém passa a existência sem enfrentar desafios. Os obstáculos destinam-se a fortalecer-nos, a testar a firmeza do nosso carácter e a torná-lo cada vez melhor. Nesta linha, os problemas não são desgraças, mas sim lições.

          

Devemos mobilizar as nossas forças íntimas para superar as dificuldades com que nos
defrontamos. A ninguém é lícito assumir uma atitude derrotista, desistindo previamente à luta.

Todos nós fomos contemplados com o dom da inteligência, devemos utilizá-lo para viver cada vez melhor. Este viver melhor não se refere aos aspectos materiais.

A plenitude do viver constitui um conceito amplo, que engloba a consciência tranquila pelo dever bem cumprido. É importante que cada um de nós analise a sua própria vida, identificando as suas próprias dificuldades, materiais e espirituais, assumindo a responsabilidade por elas. É necessário amadurecer para não atribuir a terceiros o ónus de resolver os nossos problemas.

Mostramos uma grande infantilidade quando pretendemos que os outros sejam a causa da nossa infelicidade. É preciso deixar de culpar quem quer que seja pela nossa infelicidade. Cada um de nós recebe da vida exactamente a tarefa necessária ao próprio crescimento.
Como todos nós somos diferentes, os problemas que cada um enfrenta também o são.
Cada um de nós está às voltas com a sua própria lição. Neste caso, o nosso papel é mostrarmo nos dignos e vigorosos nesta luta, e também auxiliar sempre o mais próximo de nós, pois todos somos companheiros na jornada evolutiva da vida.

Assim, não cedamos à tentação de responsabilizar os outros
pelo que nos acontece.

Sejamos vigorosos e determinados. Cessemos as lamentações e mobilizemos
as nossas forças para atingir as metas a que nos propomos.

Visualizemos a pessoa que queremos ser e façamos o que estiver ao nosso alcance para nos tornarmos assim. Mas preservemos a nossa dignidade, pois de nada adianta
uma falsa vitória.

Em qualquer circunstância, olhemo-nos através dos exemplos de Jesus. Ele não desdenhou o trabalho duro, as viagens constantes com o sol escaldante, conviveu com a ignorância, a agressividade, a insensibilidade; disciplinou almas rudes. Enfrentou a dor e a morte, mas a tudo Ele venceu.

COMENTE ESTA NOTÍCIA

Por favor digite seu comentário!


COMENTÁRIOS: O País defende a liberdade de expressão e o debate livre de ideias. Entretanto, todos os comentários são mediados pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Advertimos, no entanto, de que os comentários devem cumprir os critérios estabelecidos pela Coordenação Editorial, nomeadamente, não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem, não ofender o bom-nome de pessoas e instituições, não conter acusações sobre a vida privada de terceiros, e não conter linguagem inadequada. Comentários que não respeitarem estes pressupostos não serão considerados.


Por favor, digite seu nome aqui