SOFA: PM congratula-se com decisão do PR em ratificar Acordo

2

Primeiro-Ministro fala em “momento importante” nas relações entre Cabo Verde e os Estados Unidos da América

“Congratulo-me com a decisão do PR em ratificar o Acordo SOFA”, começa por reagir o Chefe do Governo que retomou o dossiê, levando-o ao Parlamento para aprovação.

Ulisses Correia e Silva fala em “momento importante” nas relações com os Estados Unidos da América, país que alberga a maior e a mais antiga diáspora Cabo-verdiana.

A ratificação do acordo, observa o PM, abre condições para o “aprofundamento” das relações com os EUA em matéria de Segurança e Defesa, particularmente nos domínios da segurança marítima e da prevenção e combate ao crime transnacional fronteiriço e da prevenção e luta contra o terrorismo.

UCS observa que a localização geo-estratégica e as vulnerabilidades de Cabo Verde, exigem alianças fortes que reforcem as condições estruturais de segurança do País e o coloque em condições de contribuir para a segurança cooperativa, nomeadamente, para fazer face a ameaças relacionadas com o tráfico de droga, de armas e de seres humanos, pesca ilegal, pirataria marítima e terrorismo. “Nenhum país consegue garantir a segurança e fazer face a ameaças regionais e globais de forma isolada”, comentou.

O PM reitera que a existência do SOFA com os Estados Unidos “não elimina” e “não impede” acordos de cooperação militar com outros países.

“Qualquer relação bilateral ou multilateral, em qualquer domínio, rege-se e reger-se-á sempre pelos valores da paz, da liberdade e do respeito pelos direitos humanos por que Cabo Verde se orienta”, sublinha.

O Status Of Forces Agreement foi ontem ratificado pelo PR, depois de meses de alguma celeuma, na sequência da sua aprovação pela Assembleia Nacional, sem os votos da Oposição.

O PR sustentou não ter encontrado no texto do Acordo “qualquer matéria” que lhe tenha suscitado fundadas dúvidas sobre a sua constitucionalidade, por isso decidiu pela ratificação sem no entanto recorrer ao Tribunal Constitucional.

2 COMENTÁRIOS

  1. Siga Sr. PM, força agora no acordo de segurãnça! Não temos condições de garatir a nossa segurãnça, então temos que o GARANTIR com os nossos parceiros sem COMPLEXOS E AMARRAS IDEOLÓGICAS, entre os quais os EUA, mas também a UE como bloco, e os membros bilateral, England, ou com o Canada, Brazil, e porque não a China, Japão etc… eu acho CV deve avançar para o centrum de segurãnça e formação de CABO VERDE! com o apoio de todos esses Países, com as enfrastruturas necessárias como porto e pista aérea, e não ficar a perturbar os aeroportos comerciais. E espero que não, mas em caso de emergência dos aviões civis no nosso espaço aéreo poder aterrar de emergência, ou em caso de transgreção ser direcionado.

  2. Este acordo è benef para C V ; muito bem S, PM precisamos muito dos EUA para fortalecer muitas para asegurar as nossas ilhas que è muito fragil no meio do oceano e vamos ter apoio em muitos setores do Pais e tambem vai ter influencia benefica na economia nacional etc

Comments are closed.