Tentativas do PAICV de lançar suspeições, insinuações e acusações sobre Governo “não vão ter sucesso”

0

Chefe do Governo inaugurou, esta manhã, no Parlamento, o debate proposto pelo PAICV, logo a desmontar a estratégia daquele Partido da Oposição, “construída e repetida sistematicamente” desde 2016 para “manchar a honorabilidade” do seu Governo, mas Ulisses Correia e Silva advertiu que tal investida “não teve sucesso e não vai ter sucesso”

É a segunda vez, nesta Legislatura, que o PAICV insiste no tema “Transparência”, mas o Primeiro-Ministro foi taxativo ao abrir o debate.

“Estamos aqui para reafirmar que as diversas tentativas de lançar suspeições, insinuações e acusações políticas sobre o Governo para criar perceção de falta de transparência e de corrupção não tiveram sucesso e não vão ter sucesso”.

UCS reforçou que reformas e medidas adotadas pelo seu Governo “têm reforçado” a transparência ao nível da prestação de contas, controlo e fiscalização financeira do Estado, da gestão de fundos autónomos, da gestão de empreitadas de obras públicas e ao nível da transparência fiscal.

Na sua intervenção inicial, o líder do Executivo deu conta que o novo Estatuto do Tribunal de Contas “alargou” o âmbito da atuação daquele organismo público e “reforçou” o seu papel, lembrando que o TC passou a fiscalizar as associações e as ONG’s que recebem transferências do Estado.

Mais transparência

O PM garantiu que é com o seu Governo que a gestão das empreitadas de obras públicas passou a ser mais transparente e mais eficiente, e vincou que com a criação das Infraestruturas de Cabo Verde e da Estradas de Cabo Verde, a gestão das empreitadas públicas passou a estar orientada para a eficiência e eficácia.

“O planeamento das infraestruturas antecede as intervenções, reduzindo os riscos de desvios e trabalhos a mais, bem como as necessidades de adjudicação direta”, enfatizou, garantindo que tanto a ICV como a ECV são auditadas e prestam contas.

“A criação do Portal da Transparência está em curso”, anunciou, assegurando que o processo conta assistência técnica do FMI. UCS vincou que todos os processos de privatizações e concessões no País são realizados “nos termos da lei”.

Finalizando, o PM admitiu que a boa governança e a transparência “não são processos acabados”, mas garantiu que o Governo “está empenhado” em melhorar a qualidade da administração do Estado.

“Já é tempo de abandonar a política de suspeições”, aconselhou ao PAICV, sublinhando haver instituições republicanas onde se deve dirigir quando há “dados ou elementos” que indiciem a prática de crimes de infidelidade, peculato, participação ilícita em negócios, corrupção, ou outros tipificados na lei.

COMENTE ESTA NOTÍCIA

Por favor digite seu comentário!


COMENTÁRIOS: O País defende a liberdade de expressão e o debate livre de ideias. Entretanto, todos os comentários são mediados pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Advertimos, no entanto, de que os comentários devem cumprir os critérios estabelecidos pela Coordenação Editorial, nomeadamente, não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem, não ofender o bom-nome de pessoas e instituições, não conter acusações sobre a vida privada de terceiros, e não conter linguagem inadequada. Comentários que não respeitarem estes pressupostos não serão considerados.


Por favor, digite seu nome aqui