Transportes aéreos e marítimos interilhas com “particular” atenção no OGE2022

1

Garantia é do Chefe do Governo, que elencou uma série de reformas a ser feita no próximo ano

O Primeiro-Ministro avançou hoje que os transportes aéreos e marítimos interilhas são também prioridades do Orçamento Geral do Estado para 2022, e por isso merecerão uma “particular” atenção. Ulisses Correia e Silva fez essas declarações durante o seu discurso na abertura do debate Parlamentar sobre o Orçamento para o ano de 2022, na Generalidade, sublinhando que os transportes são prioridades e continuarão a ser.

O PM observou que em 2022, a TACV estará a realizar voos, cujo início das operações está previsto para o mês de dezembro, deste ano. “Um programa para garantir a sustentabilidade da empresa será operacionalizado”, garantiu.

Ainda em 2022, precisou o PM, será celebrado um contrato de obrigação de serviço público com a BestFly, no sentido de garantir um conjunto de prorrogativas de interligação do País. UCS anunciou ainda um conjunto de reformas, que serão aceleradas.

Para além dos transportes aéreos e marítimos, atenção especial serão dadas para a gestão dos Aeroportos e dos Portos marítimos, setor elétrico, revisão do Código Laboral, segurança social, modernização e digitalização da Administração Pública e melhoria do Doing Business.

Para o próximo ano, disse, importantes infraestruturas económicas serão concluídas em 2022, com destaque para o Porto do Maio, Parques Tecnológicos da Praia e de São Vicente, Porto de Pescas em Tarrafal de São Nicolau e o edifício do CNAD em São Vicente.

De realçar que o início da construção do Terminal de Cruzeiros em Mindelo está previsto para o mês de janeiro.

1 COMENTÁRIO

COMENTE ESTA NOTÍCIA

Por favor digite seu comentário!


COMENTÁRIOS: O País defende a liberdade de expressão e o debate livre de ideias. Entretanto, todos os comentários são mediados pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Advertimos, no entanto, de que os comentários devem cumprir os critérios estabelecidos pela Coordenação Editorial, nomeadamente, não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem, não ofender o bom-nome de pessoas e instituições, não conter acusações sobre a vida privada de terceiros, e não conter linguagem inadequada. Comentários que não respeitarem estes pressupostos não serão considerados.


Por favor, digite seu nome aqui