CABO VERDE está de parabéns

3

O Parlamento cabo-verdiano acabou de aprovar, por unanimidade (votos favoráveis dos Deputados Nacionais do MpD, PAICV e UCID), a resolução que autoriza Sua Excia o Presidente da República, Doutor Jorge Carlos Almeida Fonseca a declarar a segunda prorrogação do Estado de Emergência para as ilhas de Santiago e Boavista. É o sistema político e a democracia a funcionarem plenamente: O Presidente declara o EE, o Parlamento autoriza e o Governo executa.

Tenho afirmado, amiúde, que a estabilidade política e institucional e a paz social têm sido elementos estruturantes para a consolidação do nosso processo democrático, para o nosso desenvolvimento, para a confiança junto dos cabo-verdianos, nas ilhas e na diáspora e para a afirmação do nosso promissor país em África e no mundo.

Permitam-me, nestes tempos difíceis, marcados inequívoca e severamente pela pandemia da COVID-19, destacar o papel do Senhor Presidente da República, que voltou, ontem, a mostrar que está em sintonia com as recomendações das autoridades sanitárias nacionais e internacionais, com as autoridades governamentais, com as forças políticas e sociais e com a esmagadora maioria dos cabo-verdianos, ao prorrogar por mais 12 dias o Estado de Emergência nas ilhas de Santiago e Boavista. Jogando no seguro, o Mais Alto Magistrado da Nação preferiu pecar por excesso do que por defeito, como o próprio reconheceu.

Cabo Verde e o mundo precisam, mais do que nunca, de lideranças fortes, esclarecidas, comprometidas com o bem comum e que saibam ler os sinais dos tempos. Cabo Verde e os cabo-verdianos devem orgulhar-se das suas instituições democráticas, da sua classe política (situação e oposição) e, sobremaneira, do seu Presidente, cuja Magistratura de Influência tem sido marcada pela moderação, equidistância, conhecimento, defesa do Estado de Direito, Direito das Minorias, defesa da imprensa livre e proximidade e diálogo com a sociedade, não fosse ele o Presidente Junto das Pessoas.

Resulta, portanto, que a convergência de todos os cabo-verdianos, de todos os credos e partidos, da cidade e do campo, no país e na diáspora, será decisiva para ganharmos esta “guerra” contra um inimigo cruel e invisível e trabalharmos para a construção de um país saudável e de felicidade para todos.

Nesta luta, sabemos que podemos contar com um Presidente da República que se afirma, a todo o momento, como um referencial de princípios e valores, como a liberdade, a dignidade da pessoa humana, a tolerância e o diálogo entre as nações.

3 COMENTÁRIOS

  1. Eu estou inteiramente de acordo enquanto gouverno mantenha a liberdade da expresson média e leva em vigor os decretos das leis do dereito Humano.

  2. É uma luta de todos nós e já dizia o falecido Presidente John Kennedy “pergunte o que você pode fazer para o seu país!” Um bem haja para todos nós e que DEUS nos abençoe nessa luta.

Comments are closed.