“(…) Dja nu kumesa ta toma medidas ki ta afeta grandes empresários”. FC, Presidente da CMP

3

Novidade? Nenhuma porque o socialismo/comunismo é contra a classe média, é o oposto do liberalismo. Assim como o marxismo/leninismo uniformiza o povo, transformando-o como massas populares, Amílcar Cabral defendeu o suicídio de classe. Neste quisito, muitos seguidores de Cabral não o seguiram e são, hoje, investidores, empresários e líderes empresariais bem-sucedidos, contribuindo para a criação da riqueza e de empregos.

Trata-se de uma opção ideológica, que utiliza o Estado, neste caso o Município da Praia, INTENCIONALMENTE contra um categoria de munícipes, definida como “grandes empresários”.

Quem cria a riqueza e postos de trabalho são as empresas e as atividades económicas privadas em geral. A Administração Municipal tem por obrigação desenhar políticas públicas que contribuam para aumentar a riqueza local e o emprego.

O Estado não pode estar ao serviço de uma ideologia e colocar -se em defesa de uma categoria específica dos cidadãos e contra outra. O Estado não é sindicato, por isso numa democracia liberal tem que ser imparcial, adotando políticas públicas que promovam o crescimento económico e o progresso social.

É, a todos os títulos, inaceitável que um titular de cargo público, por mais legitimidade que possa ter, assuma, publicamente, que já vai utilizar a Administração Municipal para PREJUDICAR uma categoria específica dos Municípes.

O Estado prossegue o interesse geral, mesmo quando implementa políticas públicas em benefício das camadas mais desfavorecidas da população, porque é no interesse geral o faz.

Pode o atual Presidente da CMP impor uma gestão que prejudique intencionalmente cidadãos/empresários, melhor os grandes empresários, mas com que base legal, com que medidas administrativas?

Levando adiante esta AFRONTA aos “grandes empresários” que operam no Município da Praia, o PCMP está a fazer tábua rasa ao seu slogam de campanha” Um Praia para todos”, e, provavelmente está a TRAIR os “grandes empresários” que poderão ter votado nele.

Um “Praia para todos” pressupõe governar com todos. Significa incluir todos. Além de excluir, porque os agentes económicos são atores da governação local, o Presidente assume publicamente que vai tomar medidas contra o que ele chamou ” os grandes empresários”.

Gravíssimo numa democracia liberal e no Estado de Direito. Trata-se de um apelo ao confronto e ao conflito com os empresários, que sentindo -se prejudicados podem litigar os seus direitos nos tribunais.

Praia cosmopolita, diversificada, multicultural, acolhedora, inclusiva, solidária, liberal, moderna, internacionalizada e democrática não rima com a democracia nacional revolucionária/democracia popular em pleno século XXI!

3 COMENTÁRIOS

  1. Mas oh Jacinto Santos, que esperar de um sujeito sem qualificação alguma para desempenhar um cargo público? Este lixo ambulante é assessorado por um ser igualmente desprezível de nome Avelino Bonifácio? Mas, engano seu, Djassi. O Paicv não vai prejudicar todos os empresários. Vai sim prejudicar aqueles que considera inimigos do seu projeto político. “Aos amigos, rosa 🌹, aos inimigos espada”. Já há uma lista de jobs para os empresários camaradas e outra lista dos ‘outros’. JHA distingue os ‘di nós’ e os ‘ do ses’. E a cartilha tambarina.

  2. Já não posso esconder, cada vez que Francisco abre a boca, fico a tremer, pois, já sei que sairá mais uma asneira pior que a anterior. Francisco não sabe nada . Não sabe o que é financas públicas, não sabe o que é um orçamento, não sabe o que é o lucro e, muito menos sabe o que é ser autarca. Uma tristeza que envergonha a Praia.
    Porque não pedir-lhe para se calar e deixar o Samilo ou a Dúnia falar !
    Meu Deus, que vergonha para nos que saímos com ele no terreno !
    Que casta de Dr. fraco e’ este!

  3. Pessoalmente não conhecia o Francisco mas não estou surpreendido . As escolhas da Janira nunca serão de gente sabia e desenvolta, capaz de lhe fazer sombra. Janira para se sentir líder só se rodeia de gente tacanha, bajulante e serviçal .
    Eu nem sei em que escola estudou mas alguém que tem essas limitações não deve armar-se em Dr. ou doutorando. E’ que lhe falta o básico de ciências sociais, nunca ouviu falar de um Orçamento e nem tem noção do que e’ um empresário .

Comments are closed.