Governo vai nomear 2 Administradores para CVA

2

Companhia está a preparar para retomar a sua atividade e já na próxima semana um dos 2 aviões deverá regressar ao País

          

O Governo vai assinar um outro contrato com a Loftleidir/Grupo Icelandair, em que vai poder, entre os 5 Administradores que a CVA passará a ter, nomear 2, sendo que os restantes 3 são do Parceiro Estratégico da companhia.

Dos nomeados pelo Governo, um será responsável pela área financeira e terá poderes “amplos” para aprovação de todos os pagamentos na empresa. A informação acaba de ser avançada pelo Ministro do Turismo e Transportes, numa conferência de Imprensa conjunta com o vice Primeiro-Ministro.

De acordo com Carlos Santos, o Estado chegou a um acordo com a Loftleidir/Grupo Icelandair, no sentido de fazer com que a empresa aérea Cabo-verdiana, retome as suas operações. Entretanto, devido ao “duro golpe” que a empresa sofreu, por causa da pandemia da Covid-19, vai-se proceder a uma redução da dívida da empresa, permitindo um “desafogo financeiro”. Nesse sentido, a CVA vai reduzir a sua frota para dois aviões, devendo uma das aeronaves chegar ao País, já na próxima semana.

A empresa deverá ainda, de acordo com os termos do contrato, recentrar os seus objetivos e metas bem como o seu mercado-alvo, nos próximos 12 meses, “privilegiando” as rotas para os países de acolhimento dos emigrantes Cabo-verdianos e os países emissores de turistas, designadamente Portugal e Estados Unidos.

Para essa restruturação, a CVA deverá necessitar de uma injeção de “capital fresco” para o reinício das operações, designadamente, para financiar parte do saldo operacional negativo estimado, por um período de 5 meses. Para isso, o Estado deverá garantir os empréstimos mediante a emissão de avales, cujo primeiro está avaliado em 4 milhões de Euros.

2 COMENTÁRIOS

  1. Neste momento há instabilidade e descontentamento no CVA devido a um administrador Cabo verdiano que quer transformar a empresa em propriedade pessoal. Ele escolhe os amigos para a formação, fixa salários e comete todas as arbitrariedades na presença do desinteresse total da Administração. Este indivíduo foi ali colocado por ex administrador de nacionalidade portuguesa e agora trabalha para a SATA e para a Cabo Verde Conect. Desta forma há quem culpe o Governo por admitir os desmandos deste senhor. Quem avisa amigo é.

Comments are closed.