PAULINO VIEIRA: Deixei de ter nacionalidade

1

Exímio instrumentista diz mesmo ser ele de “tudo quanto é sítio” que pertence ao Planeta

Numa extensa entrevista à Radio Campanário, em Portugal, o autor de “Nha primeiro lar”, advogou que deixou de ter nacionalidade. “Sou de Cabo Verde, de Portugal, sou de tudo quanto é sitio que pertence ao Planeta terra”, disse.

Paulino Vieira que foi à Vila Viçosa, a convite do amigo Padre Ilídio Graça, para uns 3 dias de descanso, acabou ficando ali cerca de três meses, e sustentou que encantou-se com a Vila e seu povo.

O multi-instrumentista natural de Praia Branca, ilha de São Nicolau, diz-se homem do mundo, e assegurou que no seu coração “não existe fronteiras”.

Caso Cesária

Na entrevista, o também autor de “um minuto de silêncio” clarificou que nunca tocou com a Cesária Évora mas, sim, que foi a artista que foi gravar com ele.

Paulino Vieira foi contundente e diz não gostar que se lhe apresente Cesária como seu “cartão de visita”. Disse mesmo não aceitar até porque de todos que trabalharam para a música de Cabo Verde, “Cesária só foi mais uma”. Ela que conforme diz “nunca foi diva”.

Sodad

Quanto à música “Sodad”, explica Paulino Vieira, ela não é morna mas sim uma “coladeira sambada”, porque “tem a forma de tocar” à Cabo-verdiana. “O Sodad é um samba tocado à moda de Cabo Verde”, clarificou.

1 COMENTÁRIO

  1. Muitos não vão compreender estas VERDADES, e muito mais ainda os UPORTUNISTAS DA ARTE ALHEIA, com todo respeito pelos nossos INTERPRETES como Cesária,Bana,Ildo Lobo… temos a OBRIGAÇÃO de valorizar os nossos MESTRES!!! não podia ser diferente a nossa história como País está INTERRADO num mar de MANIPULAÇÃO! VIVA os nossos INTERPRETES, VIVA os nos MESTRES (curvamos perante um dos MAIORES!).

Comments are closed.