PM fala amanhã ao País sobre água e energia

1

Comunicação de Ulisses Correia e Silva está marcada para às 10h00

O Primeiro-Ministro, Ulisses Correia e Silva, fala amanhã, segunda-feira, 20, ao País sobre a política de água e energia, em Cabo Verde.
A informação foi avançada hoje na pagina oficial do Primeiro-Ministro da rede social Facebook.

O tema energia tem dado muito que falar nos últimos dias, com o anúncio do aumento de até 37%, a partir de 1 de outubro.

Entretanto, recorde-se o Governo garantiu que ninguém irá pagar mais do que pagava antes da pandemia. Em conferência de Imprensa, o Ministro da Energia, Alexandre Monteiro, tranquilizou os Cabo-verdianos, precisando que o Executivo irá tomar um conjunto de medidas para proteger a população e amortecer os efeitos do referido aumento da eletricidade anunciado pela ARME.

De realçar que sobre esse aumento, a situação que se coloca é a variação, porque, conforme explicou o Ministro na altura, as descidas foram de duas etapas e o aumento foi uma etapa. “No início da pandemia houve duas reduções e o País chegou a uma taxa de eletricidade mais baixa de sempre. Com a retoma das atividades no mundo houve um ajustamento de preço e regressamos com essa atualização”, ou seja, no mês de março pagava-se uma tarifa de baixa tensão de cerca de 24 Escudos, baixou-se para 18$00 e agora passou novamente para 24$00.

Na altura ainda disse que o Governo irá tomar um conjunto de medidas para salvaguardar as famílias, indicando que essas medidas vão ser anunciadas nas próximas semanas, mesmo antes da entrada em vigor da tarifa anunciada pela reguladora.

Ora tudo indica que esta comunicação do Primeiro-Ministro agendada para amanhã, pode ser nesse sentido, de anunciar as medidas para amortecer os efeitos do aumento anunciado pela ARME.

Notícia relacionada:

Eletricidade. Ninguém vai pagar mais do que pagava antes da pandemia

1 COMENTÁRIO

  1. Tudo fica claro de que ninguém vai pagar mais do que pagava antes. Portanto, não se podendo fazer nenhum reajuste salarial no próximo ano, a solução está na redução do IVA e pedir a Deus que venha mais chuva para o alívio do povo

Comments are closed.