Porque votar em Ulisses Correia E Silva !? (Mais três motivos)

3

Porque renovar a confiança no nosso Primeiro-Ministro, José Ulisses Correia e Silva ?! Poderia dizer apenas, porque sim, porque confio, mas não estaria a fazer justiça a este grande Estadista.

Por isso hoje mais uma vez trago-vos mais três motivos:

Sétimo: Pela aposta na nossa Diáspora

Historicamente as nossas apostas na diáspora tem sido assertivas e ganhadoras. O partido que suporta o Governo liderado pelo nosso Primeiro Ministro, foi sempre o maior e melhor amigo da diáspora, os nossos irmãos deixaram de ser estrangeirados.

Agora não tem sido diferente:

• Voltamos a cara para o Continente, Pela primeira vez depois de 4 décadas de independência abriu-se uma embaixada de CV na vizinha e irmã Guiné Bissau.

• Foram abertas mais algumas embaixadas e consulados na Europa e em Africa, levando Cabo Verde para mais próximo dos seus.

• Os passaportes deixaram de ser um calvário, o que demorava anos passa a estar pronto em poucas semanas.

• Nacionais portadores de passaporte eletrônico dispensam filas nos aeroportos, os novos sistemas de contole biometricos instalados no aeroporta internacional da Praia e do Sal, encurtam o tempo para se poder abraçar a família.

• Desalfandegar hoje não causa angústia aos nossos, a marcação é feita á distância de um clik, e as pequenas encomendas que sabemos ser o sustento de muitas familias caboverdianas, passam por um moderno scanner, garantindo a privacidade e dignidade das pessoas.

• O preço a pagar para pequenas encomendas familiares, não está mais á mercê da disposição do agente alfandegário, de Santo Antao a Brava existe uma tabela única, e o teto máximo são 5 mil escudos .

• Com efeitos desde Abril de 2019 o Governo liderado pelo Ulisses Correia e Silva atribuiu pensão a imigrantes caboverdianos em situação de vulnerabilidade .

• Por ultimo e não menos importante o Conselho Europeu aprovou alterações ao acordo de facilitação de vistos entre Cabo Verde e a União Europeia, facilitando assim o ir e vir dos caboverdianos, que tem o “mata Sodade” como um modo de estar na vida.

Oitavo : Pela aposta em nós, Mulheres !

A desigualdade entre os géneros é um situação a reparar, a garantia da justiça social é um imperativo para o desenvolvimento de Cabo Verde, certo é que o Governo tem um papel fulcral, e o nosso líder como um homem de visão e sabendo que mulher é a força motriz, e a mulher cabo-verdiana o pilar e sustento da nação, apostou em Nós.

Aprovou-se a Lei da Paridade, um instrumento que vai garantir cada vez mais a participação das mulheres nos órgãos de decisão.

Mas, que isso ainda se faça com base no mérito e não apenas uma questão de números, acredito e auguro que assim seja.

Isso é um passo firme em direção á justiça social e a igualdade de oportunidade que almejamos, e daqui a poucos anos acredito que estaremos a colher frutos dessa política.

Nono: Pela SEGURANÇA !

Cabo Verde e o Mundo atravessam, talvez a maior e pior crise jamais experienciada.
E como se diz por aí ” Amigo bu ta conxel na hora de casabi”.

O nosso Primeiro Ministro não baixou os braços, o Governo de Cabo Verde foi valente.
Ulisses, durante a fase mais crítica não abandonou o seu povo e viajou de Santo Antão a Brava para estar junto, encorajar ,passar energia positiva, confiança e segurança ao seu Povo.

Debaixo das críticas de uma oposição leviana e oportunista, que nada fez para facilitar a vida dos Caboverdianos nesse período.

Mas Ulisses, tinha um único foco, o seu Povo!

Fechou as fronteiras de Cabo Verde com os países afetados, foi preciso coragem, sendo nós um país pobre e muito dependente de turismo.

Pela primeira vez, foi decretado estado de emergência em Cabo Verde, foi preciso, restringir direitos para um bem maior, a saúde publica, a vida das pessoas.

Equipou laboratórios, aumentou equipas de saúde, preparam em tempo recorde hospitais de campanha e lugares de isolamento, foram tempos de incertezas medo angustia, mas também foram tempos de Valentia.

Fecharam-se as escolas, e aquando do retorno era uma incerteza, alguns previam o disparar dos números, mas as medidas de contingências adotadas pelo Governo e Ministério de Educação resultaram, e o pior cenário, não se verificou.

Como santos de casa não fazem milagres, aqui dentro não somos referenciados como exemplos no combate ao covid, mas lá fora somos, e essa confiabilidade levou os nossos parceiros a mais uma vez apostar em nós, e em breve muito breve as vacinas chegarão a Cabo Verde, para felicidade do povo e desgosto de algumas [email protected]

Este pesadelo, vai passar e estaremos de mãos dadas com quem nunca nos largou as mãos, nosso Primeiro-Ministro, José Ulisses Correia e Silva.

A crise económica e social veio atrelada á crise sanitária, tempos difíceis estão por vir, tudo o que o povo precisa agora é que Cabo Verde continue num caminho SEGURO, e só o conseguiremos com Ulisses.

Por isso Voto Ulisses Correia E Silva Voto MPD no dia 18 de Abril ✌️

3 COMENTÁRIOS

  1. Pergunte ao pessoal dos TACV / CVA em quem irá votar. São milhares de votos. Tudo isto motivado por um administrador Cabo verdiano que acha que a empresa pertence lhe e escolhe quem deve ou não fazer parte do corpo de pessoal da empresa. Como é evidente escolhe os amigos. O dinheiro este pertence aos contribuintes e que gasta tem um nome.

  2. Correção
    Este Paicv da JHA, é, em tudo, igual ao Paigc do PP/AP e continua a tratar os cabo-verdianos como verdadeiros parvos, ao anunciar que 62/72 dos nomes que constam da lista em 2021 concorrem pela primeira vez, sinalizando uma suposta renovação, mudança, aliás que JHA foi proibida de fazer. A mentirinha (para não variar) foi de tal ordem bem contada, que até o insuspeito Expresso das Ilhas fez questão de recuperar para a sua primeira página toda a fala do Fernando Moeda, mandatário nacional. O problema é que quase todos os nomes apresentados pelo Paicv para 2021 já haviam sido candidatos (não eleitos) seja em outras eleições legislativas seja em eleições municipais. Nas eleições municipais, concorreram e perderam seja para vereação camarária seja ou para deputação municipal. Veja-se o exemplo do candidato que ocupa a posição 10, por Santiago Sul. O rapaz, coitado, já perdeu duas eleições na Cidade Velha contra o Manuel de Pina na CMRG ST e é apresentado como alguém que concorre pela primeira vez. A mesma coisa para o ocupante da posição 7 que até foi eleito presidente da assembleia municipal por São Salvador do Mundo. Ou seja…renovação bem ao Style do Paicv: troca o disco e toca a mesma música. Pena foi que o Expresso das Ilhas prefere que sejam seus leitores a detetar a mentirinha, tal como fazia o jornal do regime “Voz di Povo” na época. Não por acaso, os jornais do Paicv exibem grandes taxas de notoriedade junto de seus leitores tambarinas. Afinal, mentira por mentira, preferem que sejam contadas pelos donos, na primeira pessoa.

  3. “Os esquerdos” deste País, sobretudo os do País constituem uma jóia da intelectualidade pós-moderna. Agora há pouco, um deles escreveu que não tem nada contra o liberalismo, desde que circunscrito e com limites. Pois é, até parece a mulher que disse que as privatizações são péssimos, mesmo assim, fizeram do papai dos maiores accionistas privados de um dos maiores grupos econômico de Cabo Verde. Pois, o liberalismo deve ter limites. Já Comunismo, socialismo, partido único, esses podem campear a vontade. Não faz mal, porquanto não atrapalham os interesses da cleptocracia crioula.

Comments are closed.