Número de hóspedes no País aumenta 6,8% no 3.º trimestre de 2019

0

Essa percentagem, conforme os dados do INE, hoje divulgados, corresponde a cerca de 181.664 a mais do que o mesmo período do ano passado. Reino Unido continua a ser o principal emissor de turistas

No terceiro trimestre de 2019, a hotelaria alojou mais de 181 mil hóspedes, correspondendo a um acréscimo de 6,8%, e mais de 1,2 milhões dormidas, o que representa um acréscimo de 1,9%, face ao trimestre homólogo.

De acordo com dados divulgados esta segunda-feira, 2, pelo Instituto Nacional de Estatística, INE, em termos absolutos entraram nos estabelecimentos hoteleiros mais 11.498 turistas e, originando mais 23.003 dormidas do que no trimestre homólogo.

Dos dados analisados, o INE afirma que a ilha do Sal teve maior acolhimento, com 48,4% do total das entradas, seguida da ilha da Boa Vista, com 29,8% e, Santiago com 11,6%. Em relação às dormidas, a ilha do Sal também lidera, com cerca de 53,0%, seguida da Boa Vista com 38,2% e, Santiago 4,6%.

O Reino Unido continua a liderar a lista dos principais países emissor de turistas, para Cabo Verde, com 25,1%, do total das entradas. Portugal, Alemanha, Países Baixos e França, aparecem nas posições seguintes, respetivamente, com 15,2%, 9,9%, 8,0% e 7,3%.

No que tange às dormidas, o Reino Unido também permanece no primeiro lugar, com 34,3% do total, seguido de Portugal, com 13,5%, Alemanha, 12,1%, Países Baixos, 8,7% e França 6,3%,.

De realçar que durante o período de janeiro a setembro de 2019, os estabelecimentos hoteleiros registaram mais de 595 mil hóspedes e, cerca de 3,7 milhões de dormidas, movimentos que se traduzem em um acréscimo de 7,5% e 3,9%, respetivamente, em relação ao mesmo período do ano anterior.

Leia também:

Ilha do Sal vai aumentar capacidade de resposta turística em 30%

COMENTE ESTA NOTÍCIA

Por favor digite seu comentário!


COMENTÁRIOS: O País defende a liberdade de expressão e o debate livre de ideias. Entretanto, todos os comentários são mediados pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Advertimos, no entanto, de que os comentários devem cumprir os critérios estabelecidos pela Coordenação Editorial, nomeadamente, não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem, não ofender o bom-nome de pessoas e instituições, não conter acusações sobre a vida privada de terceiros, e não conter linguagem inadequada. Comentários que não respeitarem estes pressupostos não serão considerados.


Por favor, digite seu nome aqui